1ª vez no Inhotim? Saiba como chegar e confira nossas dicas!

O museu de arte contemporânea e jardim botânico fica em Brumadinho e algumas dicas são importantes para aproveitar melhor a sua visita

Imagine-se num lugar com 400 hectares de pura natureza, respirando um ar puro, com jardins bem cuidados e animais bem tratados, além de várias obras de arte de renomados artistas do mundo inteiro. Imaginou? Pois é, este lugar existe e está em Brumadinho, a 60 quilômetros de Belo Horizonte. Estou falando do Inhotim, um museu de arte contemporânea e jardim botânico que reúne mais de 500 obras de vários artistas.

O museu é lindo, agradável e merece uma visita. A beleza dos jardins, as belas paisagens, as obras de arte contemporânea e a paz que reina no local são as principais atrações de Inhotin, um dos museus mais famosos do mundo.

História do Inhotim

Idealizado na década de 1980 pelo empresário Bernardo Paz, o Inhotim recebeu a visita do paisagista Roberto Burle Marx que colaborou com sugestões para os jardins. Com o crescimento do ambiente ao longo dos anos, foi criado inicialmente o Instituto Cultural Inhotim em 2002, sem fins lucrativos, destinado a conservação, exposição e produção de trabalhos contemporâneos de arte.

A partir de 2005, com o extenso acervo cultural e ambiental, o Inhotim abriu suas portas para escolas da região e grupos específicos, mediante pré-agendamento. A partir de 2006, o museu abriu suas portas ao público em geral, sem a necessidade de pré-agendamento.

Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG

Como chegar?

Para chegar ao Inhotim de carro, existem 3 opções à partir de Belo Horizonte:

1) Pegue a BR381 em direção a Betim. Após passar pela barreira da Polícia Rodoviária Federal, entre à direita na marginal que leva à Brumadinho (trecho sinalizado).
2) Pegue a BR040 saída para o Rio de Janeiro, e após o trevo de Ouro Preto entre á direita na Serra da Moeda.
3) Pegue a BR040 saída para o Rio de Janeiro, vire à direita no Posto Chefão, Parque Rola Moça (km547).

Caso não possua um carro, poderá ir de ônibus. A empresa Saritur faz este traslado, saindo da rodoviária de Belo Horizonte, de terça à sexta, saindo às 9h15 e retornando às 17h.

Caminhar pelo parque é uma ótima opção e eu considero isso como parte do passeio. Pegue um mapa na recepção e vá desvendando as várias galerias e obras ao ar livre. O museu do Inhotim é muito grande e com apenas um dia você não conseguirá conhecer todas as obras e galerias. Faça um planejamento e monte seu roteiro, explorando cada obra sem pressa. Não adianta correr para ver mais obras e galerias e não interagir com elas.

O Inhotim possui a maior coleção em número de espécies de plantas vivas dentre os jardins botânicos brasileiros . Possui também o que se acredita ser a maior coleção mundial de palmeiras, com cerca de 1400 espécies. Além da grande diversidade de plantas, alguns animais podem ser avistados no Inhotim. Durante as caminhadas, vários bebedouros podem ser encontrados para você não se desidratar. Beba bastante água, caminhar no sol consome muitas energias!

Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG

Obras e galerias do Inhotim

Não sou a melhor pessoa para falar sobre arte contemporânea e não tem como eu dizer aqui quais são as melhores obras e galerias do Inhotim, pois vejo isso como uma questão de gosto e cultura pessoal. Eu entrei no site do Inhotim e selecionei algumas obras para conhecer de acordo com o que achei relevante e recomendo que você faça o mesmo. Todas as obras e galerias citadas abaixo puderam ser visitadas em um único dia.

“Bisexted Triangle” por Dan Graham – Na obra há dois vidros centrais espelhados, um côncavo e um convexo. No côncavo, você se olha no vidro espelhado e fica magro e no convexo você fica gordo.

"Bisexted Triangle", por Dan Graham - Inhotim
“Bisexted Triangle”, por Dan Graham

“True Rouge” por Tunga – Redes, madeira, vidro soprado, pérolas de vidro, tinta vermelha, esponjas do mar, bolas de sinuca, escovas limpa-garrafa, feltro e bolas de cristal. A fachada da galeria True Rouge (foto capa) é linda e esta obra é a mais antiga do parque.

"True Rouge", por Tunga - Inhotim
“True Rouge”, por Tunga
"True Rouge", por Tunga - Inhotim
“True Rouge”, por Tunga

“Inmensa” por Cildo Meireles

"Inmensa", por Cildo Meireles - Inhotim
“Inmensa”, por Cildo Meireles

“By Means of a Sudden Intuitive Realizationa” por Olafur Eliasson – Um iglu de fibra de vidro com uma fonte de água iluminada por uma luz estroboscópica, dando impressão de que gotas de água estão paradas no ar. Não recomendado para pessoas que sofram claustrofobia e epilepsia.

"By Means of a Sudden Intuitive Realizationa", por Olafur Eliasson - Inhotim
“By Means of a Sudden Intuitive Realizationa”, por Olafur Eliasson

“Sonic Pavilion” por Doug Aitken – Uma das galerias mais distantes. Um cano enterrado a centenas de metros dentro da terra com um microfones geológicos captando os sons que a terra faz. Além de ouvir a natureza, você tem uma belíssima visão panorâmica das montanhas ao redor do Inhotim. Uma experiência única!

"Sonic Pavilion", por Doug Aitken - Inhotim
“Sonic Pavilion”, por Doug Aitken

“Galeria Miguel Rio Branco” por Miguel Rio Branco – Ao “subir a ladeira” para chegar até esta galeria, o visitante se depara com a suntuosa galeria, que lembra a proa de um navio. No 1º andar, uma galeria de fotos registradas pelo artista no Pelourinho nos últimos 30 anos. No segundo andar, obras interativas. Para entender mais sobre esta galeria, só visitando!

"Galeria Miguel Rio Branco", por Miguel Rio Branco - Inhotim
“Galeria Miguel Rio Branco”, por Miguel Rio Branco

“Desvio para o Vermelho” por Cildo Meireles – Um quarto onde todos os objetos são vermelhos. Nos fundos, há uma pia torta, que parece uma ilusão de ótica graças ao ambiente escuro.

"Desvio para o Vermelho", por Cildo Meireles - Inhotim
“Desvio para o Vermelho”, por Cildo Meireles

“Através” por Cildo Meireles – Esta exposição mostra “barreiras” que não podem ser ultrapassadas pelo homem, tais como cordões, arame farpado e até grades de prisão. Você interage com a obra caminhando sobre os estilhaços de vidro no chão.

"Através", por Cildo Meireles - Inhotim
“Através”, por Cildo Meireles

“Troca Troca” por Jarbas Lopes – Já se tornou um símbolo do Inhotim. Três fuscas com as cores trocadas entre eles.

"Troca Troca", por Jarbas Lopes - Inhotim
“Troca Troca”, por Jarbas Lopes

“Viewing Machine” por Olafur Eliasson – Esta obra de Olafur Eliasson baseia-se nos princípios de funcionamento do caleidoscópio, gerando um efeito obtido pelo reflexo da luz em seis espelhos que formam um tubo hexagonal.

"Viewing Machine", por Olafur Eliasson - Inhotim
“Viewing Machine”, por Olafur Eliasson

“A Origem da Obra de Arte” por Marilá Dardot – Várias letras espalhados pela grama dispostas em vasos de cerâmica para formar palavras. Cada letra tem o feitio de um vaso de cerâmica proporcionando interação total do visitante com a obra.

"A Origem da Obra de Arte", por Marilá Dardot - Inhotim
“A Origem da Obra de Arte”, por Marilá Dardot

“Elevazione” por Giuseppe Penone – Uma grande árvore de metal, presa ao chão por pés de aço. Ao seu lado, estão plantadas 5 árvores que estão crescendo e chegarão até a altura da escultura, como se a sustentassem e criassem um espaço arquitetônico para abrigá-la.

"Elevazione", por Giuseppe Penone - Inhotim
“Elevazione”, por Giuseppe Penone

“The Mahogany Pavilion” por Simon Starling – É um veleiro invertido suspenso, construído em 1963.

"The Mahogany Pavilion", por Simon Starling - Inhotim
“The Mahogany Pavilion”, por Simon Starling

Obra ainda sem título por Edgard de Souza

Obra ainda sem título, por Edgard de Souza - Inhotim
Obra ainda sem título, por Edgard de Souza

“Beam Drop” por Chris Burden – Esta é uma grande escultura com 71 vigas  de construção. Para criar esta obra, um guindaste de 45 metros de altura foi utilizado para soltar as vigas, dentro de uma vala cheia de cimento fresco.

"Beam Drop", por Chris Burden - Inhotim
“Beam Drop”, por Chris Burden

“Folly” por Valeska Soares – Nesta obra, os visitantes se fundem com uma imagem projetada de uma bailarina através dos vidros espelhados.

"Folly", por Valeska Soares - Inhotim
“Folly”, por Valeska Soares

“Galeria Adriana Varejão” por Adriana Varejão – Belíssima galeria por dentro e por fora. Reúne várias obras desta artista, que é umas das mais bem pagas do mundo.

"Galeria Adriana Varejão", por Adriana Varejão - Inhotim
“Galeria Adriana Varejão”, por Adriana Varejão
"Galeria Adriana Varejão", por Adriana Varejão - Inhotim
Reparo na quantidade de triângulos que se formam nesta foto

Estas foram as obras que consegui visitar em um dia no Inhotim. A “Galeria Cosmococa” (indispensável) ficou para a próxima vez pois a fila estava enorme o dia que fui e não iria dar tempo. Pelo menos isto servirá como desculpa para uma próxima visita. A obra “Penetrável Magic Square” de Hélio Oiticica estava em reforma, assim como a “Narcissus Garden” de Yayoi Kusama e não consegui conhecê-las, mas merecem ser visitadas também. Os posts dos blogs PhotoTravel360 e Vambora me ajudaram a definir o meu roteiro.Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG

Gastronomia

O Inhotim possui 2 restaurantes. O Restaurante Tamboril é bem agradável e possui opções de pratos a la carte e buffet à quilo, enquanto o Restaurante Oiticica oferece apenas buffet à quilo. Os dois restaurantes possuem WiFi grátis. Além dos restaurantes, o museu possui um bar, um café, uma pizzaria, uma venda de cachorro quente e três lanchonetes.

Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG

Funcionamento / Ingressos

O Inhotim funciona de terça à sexta, de 9h30 às 16h30. Aos sábados, domingos e feriados, o museu abre no mesmo horário e funciona até as 17h30. Na quarta-feira, a entrada é gratuita,nos demais dias o ingresso é R$44,00, crianças de 6 a 12 anos e estudantes (mediante carteirinha) pagam meia entrada.

Os ingressos podem ser adquiridos no dia da visita, diretamente nos guichês do parque ou pela internet. Comprando pela internet, você evita filas. O museu oferece um serviço de transporte interno em carrinhos elétricos para as áreas mais distantes do parque. Este serviço é cobrado à parte, mas caso prefira, poderá ir caminhando.

Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG

Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG

Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG

Vale a pena visitar?

O Inhotim é um ótimo lugar para passear com a família. O local agradará a todos, sejam eles crianças, adultos ou idosos. A estrutura para receber os turistas é ótima, o estacionamento é enorme, mapas são disponibilizados gratuitamente, banheiros facilmente são encontrados, vários funcionários espalhados pelos caminhos do parque ajudam os visitantes a se localizarem e a encontrarem as obras.

Inhotim - Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico - Brumadinho-MG

Os restaurantes são bons porém o preço é um pouco salgado, mas mesmo assim acho que vale a pena almoçar por lá (eu almocei). Se não quiser almoçar, poderá lanchar, opções não faltam. Quando for visitar, planeje um dia inteiro no parque e não irá se arrepender!

Viagem realizada em julho de 2013

Leia também

Vale Verde Alambique e Parque Ecológico
Vôo livre de parapente pela Serra da Moeda
Hotel Fazenda Vale Amanhecer

André Morato
Nasci em Divinópolis, interior de Minas Gerais, onde moro atualmente. Sou solteiro, colunista, blogueiro, viajante, designer gráfico, agente de turismo... (Oferecimento: Bombril. 1001 utilidades!). Apaixonado por viagens e por fotografia. Viajei para vários lugares no Brasil e no mundo mas confesso, tem muita coisa que ainda quero conhecer. Criador e editor deste blog. Saiba mais...

35 COMENTÁRIOS

  1. Inhotim está localizado em uma cidade cheia de atrações e cultura! Quem vier a Brumadinho para visitar o museu, vale a pena conhecer também as comunidades quilombolas da Sapé, Marinhos e Rodrigues… Conhecer as cachoeiras, os alambiques de cachaça e as plantações de mexerica (forte da região).

    Obrigada!

    • Oi, e para se hospedar, alguma sugestão? A pousada das brumas fica na serra da encosta, é um bom local? Vi que leva uns 35 minutos de carro até Inhotim, mas não vejo problema. É melhor dormir por lá ou voces tem outra sugestão? Vi que tem Casa branca também. Grata, Fernanda.

          • Oi Tayná.
            Quando fui ao Inhotim também me hospedei na Serra da Moeda, um lugar ótimo para descansar. Porém estava de carro.
            O único ônibus que leva até o Inhotim, sai da rodoviária de Belo Horizonte.
            Pesquisei na internet para saber se existe alguma linha que leva da Serra da Moeda até Brumadinho, porém não encontrei nada a respeito. E olha que a Serra da Moeda pertence à Brumadinho.
            Talvez exista alguma empresa de turismo que faça o caminho. Há algumas empresas que saem de BH e vão até Brumadinho passando pela Serra da Moeda. Talvez seja a solução.
            Espero ter ajudado.
            Um abraço!

  2. Oi meu nome é roberta gostaria de ir visitar o inhotim no domingo eu vi na site do inhotim que 30 reais mais muito caro porque vai muita pessoa da minha familia e aqui ta falando que e 20 reais agora não sei qual ta certo ? quantos custa ?

    • Oi Roberta. No tópico fala que quarta e quinta o valor é R$20,00 e finais de semana é R$28,00, porém o valor subiu para R$30,00. Às terças feira, a entrada é gratuita.

  3. Valeu muuuuuito pelas dicas, André! Show! Estamos planejando uma viagem romântica para Inhotim. Você acha que vale a pena hospedarmo-nos próximo do museu (Inhotim – Brumadinho)? Se ficarmos três dias, há opções de passeio para um dia na região, além do museu? Abraço!

  4. Olá. …boa noite. …!

    meu nome e raquel sou de juiz de fora e estou interessada em ir conhecer o parque. Irei de micro ônibus com mais ou menos 28 pessoas sendo no domingo. ….por favor qual o valor da entrada e do estacionamento do micro ônibus?

    • Oi Raquel.
      O valor para entrada no Inhotim atualmente está R$25,00 terça e quinta feira, gratuito às quartas e R$40,00 sexta, sábado, domingo e feriados.
      O valor de estacionamento deve ser verificado junto ao museu, em seu site oficial.
      Um abraço e bom passeio!

  5. Olá, André
    Sou do RJ, e pretendo no próximo feriado conhecer Inhotim. Devo chegar em BH na quarta -feira noite, e sair para Brumadinho na quinta – feira.
    Gostaria de dicas de hospedagem em BH ( perto da rodoviaria) e tb em Brumadinho.
    Pretendo ficar 3 dias em Brumadinho, e passar o domingo em BH ( qual dica vc daria para passar o dia em BH?)

    • Oi Alana, não conheço hotel perto da rodoviária e acredito que não seja a melhor escolha, pois é uma região muito popularizada. As dicas de hospedagem em Brumadinho podem ser encontradas no proprio site do Instituto, são poucas opções.
      Para a sua tarde em BH, poderá ir no Bairro Mangabeiras, passear pelo parque e ir no Mirante, passear pela região da Pampulha, onde está a Igreja São Francisco de Assis, o Mineirão e a Lagoa da Pampulha. Outra opção seria passar a tarde no Zoologico, principalmente se estiver com crianças.
      Bom passeio!

  6. Olá André
    Vamos ao Inhotim em 3 pessoas. Como os horários de ônibus podem não dar certo com o horário dos vôos ( vamos de São Paulo) gostaria de saber se há transfer pra lá ou qual seria o preço de um táxi saindo do aeroporto até Brumadinho. Também gostaria de alugar os carrinhos pq somos em três pessoas e uma tem problema para andar. Como posso conseguir isso: Obrigada

    • Oi Leny!
      EU não possuo os valores de transfer para Inhotim a partir de Confins, mas consegui um link que mostra alguns valores.
      Confere aí: http://bit.ly/23UOlR5
      Quanto ao transporte, eles disponibilizam o carrinho para 5 pessoas a R$160,00 a hora ou R$480,00 a diária.
      Bom passeio!

  7. Oi André, Vou me hospedar em Brumadinhoe ir 2 vezes ao Inhotim. Estão querendo me empurrar uns pacotes absurdamente caros de uns 500,00. Vc sabe se consigo taxi fácil do hotel até Inhotim ou se tem algum ponto de taxi na cidade? O hotel fica uns 5 km de Inhotim e do centro e não se justifica a cobrança de um valor tão alto. O onibus comum Brumadinho-BH custa 11,00reais. Agradeço uma dica

    • Oi Maria do Carmo.
      Certamente haverá um táxi.
      Qual hotel irá se hospedar?
      Já verificou junto ao hotel as opções de traslado para o Inhotim?

  8. Boa tarde André!
    Moro em BH e quero conhecer o INHOTIM, fui informada que tem um ônibus que passa pelo bairro Tirol, Barreiro que passo próximo,sabe me informar se é verdade? Abraço

  9. Bom dia. Para transporte ao Museu do Inhotim sugiro que utilizem a Minas Gerais Turismo. Eles tem carros, vans e micro-ônibus, diferentes opções dependendo do número de pessoas. Pesquisem pela MG TUR para transporte entre Belo Horizonte e Museu do Inhotim.

  10. Olá André. Sou professor de Arte em um escola pública da SEEMG. Levarei um grupo de alunos para conhecerem o Inhotim no dia 01 de Novembro, quarta-feira. A opção por quarta-feira se fez por ser gratuita a entrada ao museu. Existe dentro do Inhotim, restaurante e lanchonetes com preços mais acessíveis?

Comente!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.