Um passeio pela linda cidade de Bruxelas, Bélgica

A Praça Grand Place enfeitada para o Natal é simplesmente maravilhosa e o Atomiun é cartão postal do país

Durante meu tour pela Europa em 2010, conheci a capital Belga, Bruxelas. Reservei apenas um dia para esta cidade pois, geralmente, ela não é incluída na maioria dos roteiros europeus, mas me arrependi. Um dia é muito pouco para conhecer Bruxelas, uma cidade agradável, cheia de história, bonita e repleta de arte.

À caminho de Bruxelas

O que ver em Bruxelas

Já começo falando sobre a Grand Place, também conhecida como praça do mercado. É onde acontecem os principais eventos da cidade. Como eu visitei Bruxelas no inverno europeu, a Grand Place estava toda decorada de Natal e este lugar ficou maravilhoso. Visitei à noite. Uma linda árvore de natal ao centro cheio de luzes, com imagens passando sobre os prédios históricos em sua volta e uma música que parecia que eu estava em um filme, definitivamente um lugar mágico.

Eu fiquei uns 20 minutos parado, só observando e admirando este lugar, rodeado de prédios históricos, com mercado de flores, próximo a restaurantes e onde se localiza também a prefeitura da cidade.

Grand Place
Bruxelas
Grand Place

A Boulevard Anspach, uma das principais avenidas da cidade, tem diversas lojas e restaurantes, e cruza com várias outras ruelas que também são repletas de lojas e shoppings. Estas ruelas são conhecidas popularmente como ruas do comércio. Nelas encontrei várias lojas/trailers que vendem deliciosos chocolates quentes e como estava muito frio, (~-8ºC) tomei alguns (pouquíssimos rsrsrs).

Centro Comercial de Bruxelas

O Atomiun, um dos símbolos da cidade é uma estrutura composta por 9 esferas (átomos) interligadas por tubos. Tem mais de 100 metros de altura e fica no Parc D´Ossegem. Todas as esferas são interligadas por esteiras e escadas rolantes e em cada uma delas há diferentes atrações. Vale ressaltar que, da esfera mais alta, têm-se uma vista maravilhosa de Bruxelas.

Atomiun

A Basílica Koekelberg (Sagrado Coração) é lindíssima. Tirei algumas fotos dela e como meu dia foi muito corrido em Bruxellas, não tive oportunidade de saber mais sobre esta basílica, e então busquei algumas informações no site (www.imagensviagens.com). A basílica foi erigida em comemoração aos 75 anos da independência da Bélgica, e seus projetistas não pouparam esforços a transformando na sexta maior do mundo, com 89m de comprimento e cúpula com 33, de diâmetro. Além das cerimônias religiosas ela também abriga um teatro, dois museus e principalmente, uma das melhores vistas da cidade, a partir da plataforma existente em sua cúpula.

Basílica Koekelberg

Na hora da refeição procure informações sobre os melhores locais. Quando fui procurar um restaurante, rodei bastante e após algumas informações decidimos entrar em um, localizado na Rue de Midi, onde os pratos pareciam deliciosos. Realmente eram deliciosos porém, como dizemos aqui em Minas, “não dava pra tapar nem o buraco do dente”. O prato era simplesmente meia folha de alface, isso mesmo meia folha, um pouco de batata frita, pouco mesmo e um bife de frango, gostoso, mas pequeno também. Depois de ver este prato consegui concluir porque os europeus são magros. Comem pouco e ficam satisfeitos. Como o almoço não matou a minha fome, fui pro McDonalds depois (TENSO).

Antes que eu me esqueça, tem também o Manneken Pis, símbolo da cidade. É um monumento de bronze, ou uma fonte, de um menino urinando na bacia da fonte. Pelas fotografias eu esperava que a estátua, principalmente por ser símbolo da cidade, fosse bem maior.

Manneken Pis

Como atração noturna, recomendo é claro a Grand Place, e recomendo conhecer também o famoso bar Morte Súbita, ou “La Mort Subite”. Um bar que é a cara da Bruxelas, com garçons tradicionais, um bom atendimento, e choop gelado mas, é um lugar para sentar, tomar um chopp, comer um aperitivo e não para jantar. É um dos mais antigos cafés de Bruxelas. Quantos aos choops, eu recomendo o Kriek, produzido por cervejarias de Bruxelas, o Westmalle e o Gueze. Como o “La Mort Subite” estava muito bom, ficamos até mais tarde nele e não deu tempo de conhecer outro.

Bar Morte Súbita

Se você for visitar Bruxelas, não cometa o mesmo erro que eu, ficando apenas um dia nela, pois a cidade têm muita coisa a oferecer e a ser vista e 24 horas serão insuficientes para fazê-las. Mas caso seu tempo seja corrido como o meu, os locais que não podem deixar de ser visitados são, o Grand Place, o Atomiun, o Manneken Pis e a rua do comércio.

Viagem realizada em dezembro de 2010

Nos arredores de Bruxellas

Conheça a cidade de Bruges
A cidade medieval de Gante
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

André Morato
Nasci em Divinópolis, interior de Minas Gerais, onde moro atualmente. Sou solteiro, colunista, blogueiro, viajante, designer gráfico, agente de turismo... (Oferecimento: Bombril. 1001 utilidades!). Apaixonado por viagens e por fotografia. Viajei para vários lugares no Brasil e no mundo mas confesso, tem muita coisa que ainda quero conhecer. Criador e editor deste blog. Saiba mais...

2 COMENTÁRIOS

  1. Não conheço Bruxelas mas pelas fotos a cidade parece ser linda! Fiquei com vontade de conhecer a cidade principalmente o Grand Place. Na minha próxima viagem para a Europa com certeza irei incluir Bruxelas em meu roteiro.
    Bjos!

Comente!